Miguel Alves ontem e hoje



Estas e outras fotos que são publicadas nas redes sociais  nos revelam a realidade de uma terra que vem há muito tempo servindo  apenas para enriquecer aqueles que recebem do povo a missão de governá-la. Além dessa rua José Araujo tem outras em situação deplorável. Lembro aqui da rua 7, do bairro Vacaria, que até hoje não recebeu um palmo de calçamento. E olhe que por lá já deixaram muitos rastros de promessas. Os moradores daquela via vivem duas situações distintas: no inverno, mato e lama; no verão, poeira. E olhe que não faz muito tempo os eles protestaram e o que o gestor da vez? Mandou lá um assessor da sua extrema confiança para dizer que a rua seria calçada ainda em 2012. E lá não botaram uma colher de asfalto. Veio a eleição, novamente as promessas foram feitas, mas a rua continua lá do mesmo jeito.
Deixo este exemplo para mostrar a maneira como o sofrido povo de nossa terra é tratado pelos seus governantes de ontem e de hoje, e talvez de amanhã se o poder continuar como uma roda gigante, onde  um sobe, o outro desce; um desce e outro sobe, chupando picolé, comendo pipoca, enquanto o povo fica lá embaixo, de cara pra cima, engolindo poeira. Cada um tem o seu lado e por ele proclama paixão e derrama lágrimas. Mas tá na hora da gente pensar e escolher o lado de Miguel Alves e lutar para desarmar a roda gigante e construir um Miguel Alves diferente. Só depende de nós! Somos o que podemos ser e temos exatamente o queremos ter.
Rua José Araujo, centro de Miguel Alves. A situação de hoje não é diferente da de ontem.
942048_201162733368449_745457982_n
1689318_270025486494995_1268596853_n
vi lá no blog do Assis
acessa lá http://assisdutrablog.wordpress.com/