LÁ DE TRAZ DAQUELE MORRO



HOMENAGEM PELOS 100 ANOS DE MIGUEL ALVES

Localização de Miguel Alves 
Lá de traz daquele morro,
Tem um pedaço de chão ,
Onde trabalha o macete,
Quebra o , coco Tira o azeite,
Colhe o arroz e feijão.

Lá de traz daquele morro,
Na beira de um grande rio,
Tem um povo sorridente,
Tem uma  cidade quente,
Nem no inverno faz frio.

Lá de traz daquele morro,
Tem um povo que madruga,
Vai bem cedo pro trabalho,
Faça sol ou faça chuva,
E água dessa cidade,
Pra nossa felicidade,
É mais doce do que a uva.

Lá de traz daquele morro,
tem também muito doutor,
muitos filhos da cidade,
já fizeram faculdade,
e saíram mundo a fora,
mas só pensam em vir embora,
pra essa terra de amor.

Lá de traz daquele morro,
Não podemos esconder,
Tem muita gente sofrendo,
Por problemas  padecendo,
Sem saber o que fazer.

Lá de traz daquele morro ,
Tem também gente de fé,
Que embora os problemas,
As mazelas e dilemas,
Não perdeu a fé em Deus,
E continua de pé.

Lá de traz daquele morro,
Ta chegando o progresso,
São cem anos de espera,
E finalmente o sucesso,
E por tudo que foi feito,
Se falta algo é bom fazer,
Pois o povo tem direito.

Lá de traz daquele morro,
Tem um povo que é feliz,
Pois  descobriu que das riqueza,
Q amor tem mais valor,
E por isso nesse dia,
Parabenizo com alegria,
Miguel Alves seus cem anos,
E que Deus coloque em planos,
Nossa cidade, nosso povo e nosso amor.

Poesia de Figueror Melo

Comentários