A FORMAÇÃO DO CARATER CRISTÃO - LIÇÃO 1 - 2º TRIMESTRE 2017

 AUXILIO PARA LIÇÃO 1

FORMAÇÃO CARÁTER CRISTÃO

TEXTO BIBLICO:Lc 6.43-45

ENFOQUE BIBLICO: 
“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procede às saídas da vida” (Pv 4.23).

OBJETIVOS
Definir o que é caráter.
Descrever os tipos de temperamento.
Explicar a obra do Espírito Santo no caráter cristão.


INTRODUÇÃO
“Portanto ,se foste ressuscitados com Cristo , buscai as coisas que sã de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.” (Cl 3.1 – EC)


O QUE É CARATER?
Caráter é a qualidade inerente a uma pessoa que a distingue da outra, em 1958 o psiquiatra Eric Berne de origem Canadense e residente nos EEUU, desenvolveu o método chamado Analise Transacional, conhecida como AT. O objetivo foi estudar e analisar as trocas de estímulos e respostas, ou transação entre os indivíduos, Berne concluiu o seguinte:
1 – Todos nós nascemos isto é temos potencial para viver, pensar e desfrutar.
2 – Todas as doenças são curáveis, desde que se encontre a abordagem adequada.
Isso leva a crer que a AT, diferencia o caráter e a personalidade, caráter são tendências que trazemos como, por exemplo: tendência para lealdade, passividade, alcoolismo, rebeldia etc. Já a personalidade constitui-se da educação e sociedade, daquilo que provem do meio externo, ou seja, das informações de pais, professores, religião, cultura. A teoria básica de Berne, que são: estado de ego, transações, posição existencial e roteiro de vida. O caráter é tudo da genética gestação, parto – desenvolvimento neuromotor , não invalida a autonomia possível em suas escolhas.

Os Analistas Transacionais acreditam que o ser humano carrega em si a capacidade criativa, e fazendo-se uma metáfora, comparado a uma arvore, teria a seiva que passa pelo seu interior construtiva, a forma de seu tronco seria a personalidade e a madeira seria o caráter. Isso se traduz que a essência boa se se refere à capacidade de viver feliz independente de suas limitações biológicas, culturais e de educação. Caráter + Personalidade = formação do ser. Berne era de corrente do existencialismo, corrente filosófica e literária que surgiu no meado do século XIX, com o pensador dinamarquês Kierkigaard e teve seu apogeu após a segunda grande guerra nos anos cinqüenta e sessenta, com Heidegger e Jean – Paul Sartre, este ultimo proclamava a liberdade total do ser humano.

O existencialismo tem por base a liberdade, o homem tem livre arbítrio e deve utilizar a razão para fazer as melhores escolhas, tem como essência analisar o homem como individuo, sendo que esse faz sua própria existência. Analisar o caráter do ser humano assim termina no que Nietzsche pensava: “faça o que você quiser, procure escapar-te dos homens, você é livre, Deus não existe”. Uma vez que Deus não me existe não tenho com que me preocupar se sou bom ou mau, desde que eu não seja apanhado por outro ser posso agir como penso.

Caráter é um conjunto das qualidades boas ou más de um individuo, a ética do juiz é a lei e a de Deus é a bíblica, a Biblia nos ensina a não ser conivente com o erro, mesmo que ele esteja protegido por leis. O caráter determina a conduta do ser humano com relação a Deus e a ele mesmo e também com o próximo. A pessoa não é apenas definida por aquilo que ela é, mas também pelo seu estado moral que a distingue em seu grupo (Pv 11.17;12.2;14.14;20.27)

IDENTIFICANDO OS TEMPERAMENTOS
Teoricamente Hipocrates (460 – 370 a.C), conhecido como pai da medicina, se interessou em estudar as diferenças de temperamentos das pessoas e apresentou tais diferenças.  De acordo com Hipocrates o temperamento depende dos “humores” do corpo: sangue, bílis preta, bílis amarela e fleuma. Hipocrates a partir de observações finalmente formulou uma teoria que explica essas diferenças. A teoria de Hipocrates era bioquímica e essa substancia desapareceu, ficando apenas a sua forma, hoje falamos em hormônios e não em humores.
Emmanuel Kant foi quem mais influenciou na divulgação da idéia de quatro temperamentos na Europa. Isso foi feito de forma incompleta, mas foi bem interessante: A pessoa sanguínea é alegre e esperançosa; é bem intencionada, porem não consegues cumprir com seus compromissos. O sanguíneo é um mau devedor pede sempre mais prazo para efetuar seus pagamentos, é muito sociável e brincalhão, contenta se facilmente, não leva as coisas muito sérias, e vive rodeado de amigos. Ele não é mau, mas vive em dificuldades de deixar de cometer seus pecados, ele se arrepende, mas logo se esquece de tudo. O sanguíneo é instável, porem persistente.

Quanto ao melancólico descobrem que em tudo há uma razão para a ansiedade e em qualquer circunstancia a primeira coisa que lhes vem à mente é a dificuldade. São contrários aos sanguíneos não fazem promessas com facilidades, uma das suas insistências é o cumprimento da palavra, primeiro fazem analise se podem cumprir com o que vai falar e depois falam. Não agem assim por uma ordem moral, mas pelo fato de viver preocupado demasiadamente com os outros, e isso o faz cauteloso e desconfiado. Estão sempre infelizes.

Já os coléricos são cabeças quentes, se agitam com facilidade, mas se acalma assim que o adversário se de por vencido. A reação do colérico é instantânea, ele se aborrece, mas logo passa, ele é persistente, não desiste nunca, vive sempre ocupado, embora não goste disso, não sabe receber ordens, prefere ser o chefe e gosta de elogios públicos ao seu respeito. Gosta muito de valorizar as aparências, da formalidade, é orgulhoso e cheio de amor próprio, avarento, polido e cerimonioso; o que mais lhe aborrece é quando alguém desacata as suas ordens. Esse temperamento é o mais infeliz, pois é o que mais atrai a oposição.

O fleumático não é preguiçoso, mas desmotivado, não se emociona com facilidade e nem se move com facilidade, em tudo há moderação e persistência. Ele se aquece com mais lentidão, mas retém por mais tempo o calor humano. Age por principio e não por instinto;  aparentemente ele parece estar cedendo quando na verdade esta conseguindo o que quer, por ser persistente em seus objetivos é astucioso.
Com o surgimento da psicologia esses temperamentos receberam impulsos que tendem a melhorar os nossos conhecimentos sobre o  assunto.

Sanguíneo –  pessoa de temperamento superextrovertido
O apostolo Pedro é o mais conhecido na Bíblia com esse temperamento, seus defeitos são visíveis, num momento era alegre, amável, no seguinte assustava a todos com suas atitudes.

Impulsivo
Ø  Mt 4.20 – “imediatamente deixou as redes”
Ø  Mc 1.29 – “Convidou a todos para comer em sua casa, quando a sogra estava doente”
Ø  Mt 14.28,29 – “andou sobre as águas” – entrou e depois pensou
Ø  Mt 17. 1-13 – fala quando devia ouvir o que fazer
Ø  Jo 18.10 – age sem pensar

Desinibido
Ø  Lc 5.1-11 – na hora em que está mais irritado por falta de consideração alheia, ele faz algo de afeto (v8), só o sanguíneo pode fazer isso sem bajulação.

Falante
Ø  Mt 16.13-20 – positivo
Ø  Jo 6.66-69 – palavras imortais, nunca em dois séculos alguém conseguiu quebrar o silencio e superar a essa declaração clássica.

Egoísta
Ø  Mt 16.17-23 – recebe um elogio e depois quis reprovar Jesus
Ø  Pedro era um fanfarrão inconstante, Jesus não omitiu isso quando o chamou de Pedro – pequena rocha que precisa ser trabalhada, rocha de lenta formação.

Colérico – extrovertido
Esse é o líder natural, obstinado e muito otimista, ninguém melhor que Paulo para representá-lo.

- Cruel
- Compaixão é uma das coisas mais difícil de aprender com um colérico, ele é rude, sarcástico e de língua ferina. Saulo lidera uma perseguição aos cristãos em Jerusalém, um ódio que lhe era próprio agia de forma desumana em nome da religião. Ananias demorou acreditar em sua conversão (At 9.1,2)

- Força de vontade  - O colérico não conhece fraqueza ou desanimo, sempre alcançam o sucesso, procuram sempre atingir o alvo (1Co 9.24-27), Paulo se dominava em tudo, não corria sem meta. Muitas vezes consideramos o colérico como um grande homem de fé quando devemos também analisar a forma exagerada de autoconfiança.

- Agressivo
- Ira e agressividade são coisas do colérico, não aparece muito na vida de Paulo depois da conversão, mas em Atos 15, ele discute com Barnabé e não aceita João Marcos por ter desistido essa atitude para um colérico é inaceitável. Em outra ocasião Paulo esta preso e em uma explosão chamou o sumo sacerdote de tampa de sepulcro (At 23).

- Auto-suficiente  - Quanto mais sucesso o colérico procura ser independente (At 20.34), não há nada errado é o colérico agindo, ele não gosta de receber auxilio desemprego, aposentadoria. Ele gosta de trabalhar. Dificilmente um deficiente físico que seja colérico, ser encontrado na rua pedindo esmolas ele faz qualquer coisa para trabalhar e se sustentar.

O apostolo Paulo era dinâmico, ele sai de Antioquia sendo liderado e daí a pouco esta na liderança, (At13; 16.18; 27.21-25). Um homem prático, o colérico não é estético, muito difícil ver um colérico passeando com a família. Uma pessoa otimista, não existe explicação humana, um homem apedrejado, que se levanta do monte de pedras e volta a fazer a mesma coisa (At 14.19-21), cantar quando deveria estar chorando (At 16.25,26).

Melancólico –  introvertido
O melancólico é  perfeccionista por natureza, é um exagero na organização. Gosta de apreciar as belezas naturais, mas de vez em quando tem vontade de morrer. Os maiores gênios do mundo foram melancólicos, há na Bíblia uma lista de melancólicos, mas o maior deles é Moises.
- Talentoso
Instruído em toda a ciência do Egito, poderoso em palavras e obras (At 7.22), o melancólico tem uma capacidade incrível de dramatizar, quando pressionado ultrapassa as expectativas ele não se emociona facilmente. De um lado um rei poderoso e incrédulo do outro Moises que não conhece o que é se desesperar em situações adversas. O melancólico quando pressionado faz desafios incríveis, lembre-se de Elias no monte Carmelo.

- Abnegado
O melancólico é capaz de sacrificar a si próprio, gostam de se dedicar as causas que exigem sacrifícios e às vezes usam isso para obter vantagens.

- Complexo de inferioridade
Não gostam de aparecer, são perfeccionistas geralmente nunca se satisfazem com o que os outros fazem, sempre lembrarão mais dos erros que dos acertos. (Ex 3)
Depressivo
Vários deles pediram a morte Elias, Jonas, Moises também quis morrer (Nm 11.10-15).
Moises era perfeccionista, leal, um dos maiores amigos de Deus (Ex 24.9-18).

 Fleumático – superintrovertido
Geralmente atencioso, não esquenta a cabeça, não gosta de briguinhas, confusões, gosta de ficar em silencio nas reuniões, mas gosta muito da realidade é egocêntrico, dificilmente se descobre que ele esta com problemas, pois não conta para ninguém. Abaraão se destaca na Bíblia é ele o Sr simpatia.
Cauteloso
Devido a indecisão e o medo os fleumáticos são cautelosos, ele se preocupa com tudo, as vezes até perde as oportunidades.
Pacifico
Uma das características admiráveis dos fleumáticos (Gn 13.8,9)
Leal
Esse temperamento é o que suporta melhor a pressão (Gn 14.14-16)
Temeroso
A fome levou Abraão ao Egito e la ele por medo arranjou vários problemas (Gn 20)


O ESPÍRITO SANTO AGINDO NO CARATER CRISTÃO.
Ao aceitar a Cristo como Salvador e Senhor, o ser humano passa a ser uma nova criatura, o apostolo Pedro negou a Jesus pela sua inconstância, mas como pode um sangüíneo como ele se tronar constante?  Pedro se tornou corajoso e cheio de fé, dormia em uma prisão sabendo que seria morto, somente Deus pode mudar uma pessoa com temperamento impulsivo dando lhe calma, um homem controlado (At 4.19,20), estranho num sanguíneo. Com tudo vemos um Pedro humilde, amoroso e com maturidade.

Ao ver o apostolo Paulo falando em paz, mansidão, amabilidade ou bondade, da para imaginar um colérico, cabeça dura, obstinado, falar em bondade ou agradecendo seus cooperadores pelos serviços prestados? Um melancólico a busca de perfeição que nunca se contenta com nada? Geralmente eles desistem quando não conseguem e Moises faz exatamente o contrario? O fleumático Abraão ser considerado o pai na fé, quando na verdade eles já se parecem crentes?
O Espírito Santo com seu poder transformador transforma o caráter doentio, a insensibilidade moral no que concerne aos princípios e valores morais, onde até alguns denominados evangélicos estão corrompidos em suas naturezas e consciências cauterizadas entristecendo a Deus o Criador. Observemos os limites da Palavra de Deus e vivamos de modo digno da fé que professamos. Sem que a permissividade, a mentira, a malicia, a concupiscências, a cobiça, a ambição  e outras coisa semelhantes encontrem em nós guarida. Que sejamos transformados e consigamos viver a nova vida em Cristo. (1Co 5.17)

CONCLUSÃO
“Só o poder do evangelho de Cristo é capaz de transformar e aperfeiçoar o caráter humano”

BIBLIOGRAFIA
LAHAYE Tim – Temperamentos Transformados – Editora Mundo Cristão
SILVA, Eliezer Lira – lição n. 1, 3º trimestre de 2007 – CPAD
WIKIPEDIA - PESQUISAS


Colaboração para o Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues

Fonte: PortalEBD

Comentários