Apresentação da esquadrilha da fumaça em Miguel Alves


O espetáculo aéreo que durou cerca de 40 minutos encantou crianças e adultos, que foram levados ao delírio com as manobras radicais apresentada pelo grupo que representa a Força Aérea Brasileira.
16:49 - 24/04/2012

Apresentação em Miguel Alves
Há muitos anos atrás a Esquadrilha da Fumaça já havia realizado uma apresentação em Miguel Alves, a emoção daquela época pode ser revivida pelas centenas de pessoas que compareceram ao Adro da Igreja de São Miguel Arcanjo, no Centro do município no final a tarde de ontem (23). O espetáculo aéreo que durou cerca de 40 minutos encantou crianças e adultos, que foram levados ao delírio com as manobras radicais apresentada pelo grupo que representa a Força Aérea Brasileira.

Ao todo foram 50 acrobacias, e as que chamaram mais a atenção do público foi à tradicional criação de um coração com a fumaça que saia das aeronaves, e também uma pirueta realizada quando os motores do pequeno avião são desligados.

Durante a apresentação, uma equipe da Esquadrilha da Fumaça narrava do chão ao lado da multidão, passo a passo das manobras realizadas no céu, o antenado público não conseguia tirá a vista do céu. A apresentação no município foi uma cortesia do Grupo Claudino, através de uma solicitação da Prefeitura de Miguel Alves, por conta do Centenário de emancipação política da cidade que acontece no próximo dia 24/05. “Nossa intenção era buscar o apoio para esta apresentação no mês de maio, só que o Grupo Claudino, já havia marcado outras apresentações pelo Piauí e Maranhão nesta semana, por isso aceitamos este presente que nos deixou muito felizes”, disse, Oliveira Júnior, Prefeito de Miguel Alves.



A apresentação do Esquadrão de Demonstração Aérea, mais conhecida como Esquadrilha da Fumaça, contou com sete aeronaves do modelo tucano, e ainda oito anjos que dão apoio aos pilotos. No final da apresentação, a equipe de chão distribuiu para os presentes um informativo sobre os 60 anos de criação da Esquadrilha da Fumaça.






















fonte: Portal CMN

Comentários